Loading...

domingo, 10 de outubro de 2010

Ignorância, incerteza e insegurança

Ignorar é não saber alguma coisa. A ignorância pode ser tão profunda que na maioria das vezes nem sequer a percebemos ou sentimos, isto é, não sabemos que não sabemos, não sabemos que ignoramos. O estado de ignorância se mantém em nós enquanto as crenças e opiniões possuímos para viver e agir se conservam como eficazes e úteis, de tal maneira que não temos nenhum motivo para duvidar delas ou motivo para desconfiar delas e, conseqüentemente, achamos que sabemos tudo o que há para saber.
A Incerteza é diferente da ignorância porque descobrimos que somos ignorantes, que as nossas crenças e opiniões parecem não dar conta de explicar a realidade, aceitamos que há falhas naquilo em que acreditamos. Na incerteza não sabemos o que pensar, o que dizer ou o que fazer em certas situações ou diante de certas coisas, pessoas, fatos e outras coisas. Temos dúvidas, ficamos cheios de perplexidade e somos tomados pela insegurança.
Outras vezes, estamos confiantes e seguros e, de repente, vemos ou ouvimos alguma coisa que nos enchem de espanto e de admiração, não sabemos o que fazer ou o que pensar com a novidade que vimos ou ouvimos porque as crenças, opiniões e idéias que possuímos não dão conta do novo. O espanto e a admiração, assim como antes a dúvida e a perplexidade, nos fazem querer sair do estado de insegurança ou de encantamento, nos faz perceber nossa ignorância e criam o desejo de superar a incerteza.
Quando isso acontece, estamos na disposição de espírito chamada busca da verdade.

Marilena Chauí - Convite à filosofia.

Começar com esse texto é um exercício grandioso de reflexão pelo menos para aqueles que são chegados a tal exercício. Considero também, uma tentativa de olhar para dentro de si e questionar as certezas e incertezas, muitas vezes cristalizadas e por isso mesmo muito ultrapassadas. Estamos em período de decisões importantes para a vida de milhões de pessoas e acredito que somente através de questionamentos sinceros e vontade de entender o que se passa é possível tomar uma opinião segura. Diariamente recebemos um turbilhão de informação e desinformação, na maioria das vezes achamos que sabemos o bastante e aceitamos as coisas com grande passividade. É possível sim que absolutamente nada acontece, porem essa atitude omissa pode por em risco uma serie de conquistas e direitas para milhares de pessoas.

2 comentários: