Loading...

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Educar com violência é coisa do passado.

Essa semana e a anterior muito se falou e principalmente se criticou a lei que ficou conhecida como "Lei da Palmada". A imprensa jogou um papel negativo mais uma vez na forma como divulgou a Lei, colocou a responsabilidade na categoria política como se estivessem fazendo algo sem conhecimento e sem debate, o que é um enorme erro. Disse que os psicólogos não entendem nada, pode até ser, mas eu não me arrisco a questionar muito, ja precisei de um para solucionar traumas de infância devido ao excesso de violência.

Muitos jornais publicaram charges com imagens de pessoas presas comentado que nunca haviam levado umas palmadas e por isso estavam naquelas condições. Eu me pergunto, será mesmo que as pessoas que estão presas no Brasil é por que nunca levaram palmadas? não só levaram palmadas, como também ponta pés, socos, pedradas e outros tantos tipos de agressão. E se a imprensa perguntasse como foram educados aqueles jovens que colocaram fogo no índio enquanto ele dormia na rua? será que eles aprenderam que índio não é gente e por isso deve ser descartado da sociedade? Quem ensinou isso?

A Lei permite que os pais eduquem seus filhos da forma como bem entenderem, só que não podem usar da violência, em tempos atrás era permitido que o professor usasse da palmada para "educar" os alunos, quando essa prática foi abolida muitos questionaram como iria ficar a autoridade do professor perante os alunos. Com o tempo percebeu-se que ela desnecessária e não vejo que precise retornar.

Uma coisa é certa, violência gera violência, se a criança aprende a ser castigada com tapas, beliscões e castigos na quarto sem água e comida, tenha a certeza que ela tende a reproduzir com seus colegas na escola e ou em outros lugares o comportamento violento. Ter energia na hora de educar é uma coisa, ser justo e correto na explicação dos fatos e das coisas e principalmente dar o exemplo, outra, e bem diferente é usar da violência. Campanhas educativas devem ser desenvolvidas para orientar melhor os pais.

Uma pesquisa mostra que a região sul é a mais violenta do Brasil nesse quesito, seguida pela região sudeste. Por que será? somos a mais desenvolvida, temos a melhor média salarial, é menos desigual que as demais regiões, o nível de emprego é melhor e mais bem renumerado. Mas, somos também uma região que apresenta o maior índice de ideias e opiniões racistas e preconceituosas contra negros, mulheres, índios, pobres em geral e gays.

Uma pequena questão ou comparação, se a relação entre homem e mulher não pode haver violência, por que deveria haver na relação entre pais e filhos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário