Loading...

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Um crime bárbaro, uma perda irreparável!

Chapecó vive novamente um momento de grande pavor e horror no meio político. O Vereador Marcelino Chiarello do PT foi assassinado em sua residência por bandidos criminosos de forma violenta e colocaram em estado de choque toda a sua família, amigos, partidários e militantes de esquerda e dos movimentos sociais. Não resta dúvidas de que o crime tenha motivações políticas. Marcelino era um ferrenho opositor da atual administração municipal e estadual. Oposição sim, mas com postura ética, preocupado com o dinheiro público e com os possíveis desvios que estariam ocorrendo na prefeitura.

Confesso que ainda é muito difícil entender o que realmente ocorreu, quais foram as reais motivações que levaram a esse ato de extrema grosseria e selvageria contra a vida de um professor e pai de família. Motivações políticas? parece óbvio ja que ele não era depressivo, alcoólatra e nem apresentava problemas de ordem pessoal emotiva com familiares. Fica uma sensação de extrema indignação ao nos depararmos com tamanha monstruosidade em pleno século XXI. Acreditava seriamente que esse tipo de postura ja havia sido  superado na política chapecoense. Como cidadão esperançoso em um mundo melhor e de paz, me sinto seriamente agredido.

Marcelino era um vereador atuante, tive a oportunidade de trabalhar na câmara municipal e presenciar a sua garra em defesa dos mais pobres, a sua coragem em denunciar os desmandos do governo municipal, a sua firmeza e coerência na defesa dos aliados. Vi e ouvi muitos discursos do Marcelino, sempre em defesa de um mundo mais justo e de paz, com distribuição de renda, valorização da vida e garantia de direitos aos mais pobres. Compartilhávamos das mesmas idéias e lutamos na mesma trincheira, não no mesmo Partido é verdade, mas sempre muito próximos. Marcelino deixa um vazio muito grande em nossa cidade, seu jeitão meio gozador nas horas de descontração ficará sempre em minha memória, nunca vi nele uma pessoa triste, má ou que pudesse fazer uma mínima maldade que fosse a qualquer ser existente nesse planeta.

Precisamos de justiça, a sociedade chapecoense precisa ser esclarecida sobre o que realmente ocorreu com Marcelino na manhã do dia 28/11/2011. Foi um crime bárbaro, colocou nossa cidade no cenário nacional de forma extremamente negativa. A voz de um ativista político foi calada, um pai de família silenciado, um esposo arrancado do lar e um professor exemplar foi brutalmente assassinato logo após sua aula. Que exemplos iremos deixar para as futuras gerações se não conseguirmos esclarecer tamanho absurdo? Quem cometeu essa atrocidade, sabia o que estava fazendo e conta com a "garantia" da impunidade em nosso país. Não podemos nos calar, não podemos aceitar que esse fato ocorra em plena luz do dia e nada seja feito contra esses bandidos que assassinam a nossa sociedade.

Um comentário:

  1. Muito bem colocado.Calar significa aceitar,a sociedade justa precisa sair em defesa da vida,precisa exigir justiça.

    ResponderExcluir