Loading...

terça-feira, 23 de abril de 2013

Uma história triste... com final feliz!!

Quando realizei a criação deste blog estava disposto a escrever. Queria falar sobre os assuntos mais variados. O nome que escolhi foi Sem Frescura. Minha ideia era que eu pudesse ser bem descolado, irreverente, falar e escrever sobre coisas de forma direta, clara e objetiva, sem meio termo, sem rodeios, ou seja, sem frescura. Queria apresentar concepções e conhecimentos com segurança, sem medo de errar. Hoje eu sei que ainda não sou assim, não escrevo como gostaria de escrever e nem tenho tanto conhecimento para falar de muitos assuntos que gostaria. Mas sei em partes, porque eu ainda não sou como o que sonhei ser quando criei o blog. 

A verdade é que sou inseguro, escrevo com pressa e o meu português não ajuda muito. Escrevo coisas que dizem respeito a minha trajetória de vida e assuntos políticos que defendo como princípios éticos de cidadão, na qualidade de militante de esquerda. A melhor parte da minha vida começou quando encontrei o movimento político. Foi ali que encontrei o meu lugar e me fiz gente. 

Mas por que eu sou inseguro? Eu tive medo dos adultos, quando eu era menino, fui muito mal tratado, ficaram marcas e sequelas que hoje estou curando. Foram raras as vezes que me comportei  tranquilo diante de uma platéia formada por adultos. Tremia na base quando tinha que estar diante das pessoas para conduzir uma reunião ou expressar minha opinião. A fala não saía, a garganta ficava seca, as mão tremiam e o coração disparava.  Lutei incansavelmente para superar essas dificuldades, me dediquei a leituras, treinava em frente ao espelho, tentava memorizar algo, só para não errar e tentar ganhar confiança. Mas o problema não estava aí.

Meus amigos me conhecem bem, sabem que sou bom coração, que sou de grandes sentimentos. Sabem também que não consigo expressa-los, que fico retraído, empacado, travado quando tenho que expressar meus sentimentos. Quando eu era menino, meus sentimentos foram feridos. Eu cresci bloqueado, com medos e inseguro. Todos sabem que tive várias namoradas, para alguns, faço o tipo pegador. Pura bobagem, eu nunca consegui me soltar totalmente e ter uma vida tranquila ao lado delas. Tive vários encontros casuais e em um destes a moça engravidou. 

Meu maior sonho sempre foi ser pai. Pai de uma menina, foi exatamente isso que aconteceu. Mas eu não conseguia contar para os amigos, para os parentes. Estava feliz e triste, estava mais uma vez bloqueado. Contei para alguns só para que a coisa fosse se espalhando. Visitei algumas vezes a mãe da pequena e morria de medo que algo acontecesse a  ela. Essa parece ser a descrição de um covarde. Mas isso eu nunca fui. Tentaram me impor essa marca quando eu era menino, mas desviei o caminho e superei. Quando ela nasceu eu chorei como uma criança. Foi um parto para mim escrever para contar aos amigos sobre o nascimento e no final dizer: Seja bem vinda minha filha. É que naquele momento eu estava diante dos meus sentimentos mais puros e verdadeiros. Estava finalmente me expondo e verbalizando meus sentimentos. Obrigado minha filha!

Hoje eu sou um homem feito, o menino cresceu e esta superando todas as marcas que um passado doloroso causou. O Sentimento de ser pai, pegar no colo a minha pequena, falar com ela e alisar sua cabecinha é a coisa mais linda que aconteceu em minha vida. Ela nasceu e com ela eu começo a enxergar o mundo com mais luz e com mais alegria. Eu sei que tive muitos outros momentos de alegria e felicidade, mas eles jamais serão contidos ou bloqueados como eram antes. Agora eu sei que posso viver alegre e feliz como um adulto que sabe como cuidar de uma criança. 

6 comentários:

  1. Lindo demais Sérgio!!! É isso aí, os filhos nos fazem ver o mundo de outra forma, nos fazem crescer e nos dar conta de que somos muito mais capazes do que pensavamos ser! Abs e muita saúde a tua pequena filhota, ela é linda demais e com certeza vcs passarão muitos e muitos momentos especiais juntos, aliás todos serão especiais daqui para frente.

    Abs apertado
    Sádia

    ResponderExcluir
  2. Uma vez ouvi que antes de termos um filho é como se víssemos o mundo através de um vidro embaçado, e depois do nascimento de um filho o vidro desembaça e tudo fica claro,e sentimos pela primeira vez o amor puro e verdadeiro. Bem vindo a um mundo diferente cheio de surpresas, e muitos momentos de felicidade. Parabéns Papai

    ResponderExcluir
  3. é por isso e por outras, que sou AMIGO desse cara desde adolescente.. Sergio, você nunca me enganou! hehe! obrigado também pela amizade.. e me vi ali, no terceiro parágrafo.. parabéns! crianças são os grandes motivos, e agora você sabe mais ainda disso.. obrigado por ser meu amigo!

    ResponderExcluir
  4. meu amigo, camarada, parceiro, por diversas vezes desabafamos, contando histórias. A felicidade que você está sentindo, ficou estampada na tua cara. A Letícia é uma linda, e com toda certeza, vai ser muito feliz. Parabéns por ela, e obrigado por compartilhar essa alegria.
    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  5. Grande persona!

    Parabéns Sérgio, é um prazer ter sua amizade!

    ResponderExcluir
  6. Caraca Sérgio, me emocionei lendo.
    Parabéns querido, te admiro desde os meus 13 anos, do tempo de escola ainda.
    Sempre gostei desse seu jeito maluco, com seu espírito jovem, porém maduro.
    Muitos momentos maravilhosos passei ao seu lado e te agradeço muito por eles, estão eternizados na memória. Desejo a você tudo de melhor, sejas feliz e curta dimais essa nova etapa da sua vida, ela é maraaavilhosa. E pra mim você é O CARA hehehe Agradeço a Deus pela sua amizade Sérgio Scheffer. Abração.

    ResponderExcluir