Loading...

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Por que ninguém fala do maior ralo do dinheiro público?

É comum ouvirmos noticias sobre gastos do governo federal, a grande imprensa é unânime em afirmar diuturnamente que o governo brasileiro gasta muito. Ela acusa os programas sociais de consumirem uma boa fatia do dinheiro público, diz que eles são um fardo para a classe média que só trabalha e paga impostos. Afirma que estes programas promovem a acomodação das pessoas beneficiadas. A mídia critica as grandes obras públicas, como a hidrelétrica de belo monte e os estádios para a copa do mundo. Apresenta um Brasil destruído, fracassado e dominado pela corrupção. Será que o Brasil é mesmo este que a imprensa apresenta? Existe algum interesse por trás desse discurso?

Falemos um pouco sobre o que ela não diz. O Brasil após 10 anos de governo de esquerda vive um momento ímpar em sua história. Passamos a ser a sexta maior economia do planeta, de devedor no BIRD e FMI passamos a credor e nos livramos da ALCA. Vivemos pela primeira vez a condição do pleno emprego, os trabalhadores recebem aumento real nos salários sucessivamente e o salário mínimo aumentou mais de 300%. Várias universidades públicas foram criadas, o ensino técnico foi ampliado e o pro uni têm mais de 800 mil vagas em universidades particulares.   

O Brasil lidera a América Latina e joga um grande papel na política internacional, fez um alinhamento estratégico com os chamados BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Este grupo de países são os que mais crescem no mundo e logo irão superar o famoso G-7 – grupo dos países mais ricos do mundo.  Hoje o Brasil é respeitado no mundo, é uma potência energética e atraí olhares de empresários do mundo todo que querem e estão investindo aqui. O governo brasileiro venceu o complexo de vira-lata, mas uma parte da elite ainda não. E o pior é que boa parte da classe média reproduz o discurso derrotista da elite, discurso que se faz através da grande mídia.

É claro que o Brasil não é um mar de rosas, mas ele esta longe de ser aquele apresentado pela imprensa. Temos uma das maiores desigualdades sociais do mundo, são quase 50 milhões de brasileiros vivendo com apenas dois dólares por dia. Temos 10% de analfabetos e 18% de analfabetos funcionais, ainda faltam professores, escolas e universidades. Temos problemas na saúde, faltam médicos, leitos, hospitais e o atendimento deixa muito a desejar. Mesmo com tudo isso, mesmo com a grande imprensa jogando contra todos os dias, fazendo o jogo da oposição nacional e internacional, aos poucos o Brasil vai mudando e vencendo o atraso.

Em minha opinião, nosso maior problema é o pagamento de juros. O Brasil gastou 197 bilhões de reais no ano de 2012 para pagar juros da dívida pública. Isso significa 25% de todo o dinheiro nacional arrecadado. Esse dinheiro foi pago a meia-dúzia de banqueiros. O dinheiro vai todo para o exterior e não gera um único emprego aos brasileiros. E o mais incrível é que não ouvimos uma única queixa ou reclamação da grande mídia e dos partidos de oposição em relação a isso. Fecharam os olhos, ficaram calados e nem ao menos informaram a população desse roubo. Esse montante de dinheiro é mais do que suficiente para resolver o problema da educação em todo o país.

Ao invés de denunciar esse ralo do dinheiro público, a mídia prefere atacar o programa Bolsa família. O beneficio se tornou alvo predileto da classe média desinformada. O que a mídia não diz e a classe média parece não saber é que o programa cumpre dois papeis de suma importância na sociedade. Primeiro, ele tem a tarefa de diminuir a desigualdade social através da distribuição de renda e coloca comida na mesa de quem não tem praticamente nada. Segundo, como contra partida, todos os beneficiados devem manter seus filhos matriculados regularmente nas escolas, ou seja, ele contribui para diminuir o analfabetismo.  Só por isso, entendo que o programa deveria ser aplaudido por todos, sem exceção, ou alguém é contra dar comida e educação para quem não tem? 


O que me impressiona é como a classe média se deixa manipular facilmente pela mídia. Acham-se esclarecidos e por isso não percebem que se tornaram os maiores obstáculos para que o Brasil cresça e se democratize mais rapidamente. Fazem o jogo da mídia e a mídia faz o jogo dos especuladores nacionais e internacionais. Os especuladores querem derrotar o governo, derrotar este governo é colocar o Brasil novamente de joelhos perante as grandes potências européias e ao todo poderoso Estados Unidos. A disputa política vai muito além daquilo que a mídia apresenta. 

3 comentários:

  1. Muito bem Sergio. Compartilho da mesma opiniao. Me espanta que brasileiros nao tenham o minimo de conhecimento e condicao de perceber que nao eh o Bolsa Familia, o responsavel pelos; "problemas do Brasil".
    Os problemas do Brasil sao historicos e estao entranhados na nossa historia, me admira muito que a clase media brasileira pense que seja normal ver os carentes (assistidos pelo Bolsa Familia), passarem dificuldades, sem ter acesso ao inimo de dignidade. Mal sabem estes basileiros “ a classe media”, que o mundo inteiro faz o que pode para asssitir a aqueles que estao a margem, que necessitam de assistencia, porque entendem que somente em condicoes igualitarias o povo pode se desenvolver.
    Este pensamento, que esta se disseminando pelo Brasil, de que o Bolsa Familia eh responsavel pelo problemas do pais, eh smplesmente ridiculo. O Brasil tem problemas como corrupcao? Sim. Em todas as esferas; publicas e privadas e me deseculpem nao tem um “Santo”, quando se refere a corrupacao na esfera policita brasileira de A a B, em todas as siglas partidarias tem corruptos querendo se dar bem.
    O Brasil tem uma justica, lenta e corrupta, sim. Penso que ela seja a principal responsavel pelos problemas brasileiros, pois nao eh eficiente ao ponto de desenpenhar seus papel na sociedade brasileira, falha sempre que deveria defender o povo brasileiro.
    O Brasil nao tem seguranca, e a violencia nao tem limites? E verdade. Mas e ai, mais uma vez todas as esferas falham; na esfera politica; falham municipio, estado e governo e junto com eles segue a justica brasileira, perdida em meio a leis que so serve para alguns, especialmente para aqueles que nao podem pagar. Por isso que o Brasileiro, nao teme, nem muito menos respeita a lei (e as instituicoes judiciarias) no nosso pais.
    Para comecarmos algumas mudancas que tal exigir que os politicos brasileiros abram mao gordo do salario por exemplo, que tenham uma estrutura simples sem regalias, ai veremos, quanto realmente amam o Brasil. Vamos exigir que a justica no Brasil seja igual para todos. Nao vamos aceitar a corrupacao aos olhos vistos... eh por ai que se comeca.

    ResponderExcluir
  2. Até acho interessante ter um programa social assim, o errado é fornecer o beneficio de forma vitalícia, deveria ser esporádico tipo seguro desemprego. Ser pobre ou miserável é uma condição e não um estado definitivo e se é uma condição a pessoa pobre ou miserável tem que batalhar por algo melhor, se não quer batalhar então que fique onde se sente mais confortável, mas não venha pedir que eu divida o pão que eu produzo para a minha família!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela contribuição Cleber, concordo com você. O programa é emergencial, e sendo assim ele deve ser superado, não pode durar para sempre. É preciso desenvolver mecanismo para emancipar todas as pessoas. O Bolsa família cumpre uma tarefa, é preciso ir além.

      Excluir