Loading...

terça-feira, 11 de junho de 2013

A questão da segurança e a insegurança psicológica como dominação.


A questão da segurança pública tem sido um dos temas de maior destaque na imprensa, nos meios políticos e na população em geral. Primeiro quero dizer que não sou habilitado no assunto, sou apenas um curioso leitor e professor que procura entender a sociedade em que estamos inseridos. Vejo, leio, analiso e comparo  as informações e os sujeitos envolvidos. Em seguida me atrevo a opinar sobre o assunto em questão. 

O momento econômico do país é favorável e em desenvolvimento. O consumo foi impulsionado pelas políticas econômicas do governo federal como os incentivos fiscais, a valorização dos salários e pela maior distribuição de renda. O governo quer elevar a economia com base em uma sociedade de consumo e tem conseguido. O problema é que e ele tem sido cada vez mais exagerado e em muitos casos como é próprio do sistema capitalista, desnecessário.  

O Problema é que não foi apenas o consumo que aumentou. Presenciamos um elevado aumento nas estatísticas de roubos, furtos, depredações, brigas, transgressões e desrespeito social de toda ordem em todas as camadas sociais. A melhora econômica do país e a expansão capitalista nem sempre trazem somente benefícios. Essa é uma chaga do sistema, difícil de ser combatida, mas necessário pensar estratégias e investimentos para melhor educar a população e controlar os elevados índices de violência.

A população deseja segurança, o estado tem por obrigação garantir a integridade física de seus cidadãos. Além da violência cometida pela população contra ela mesma, é comum no noticiário e nos meios sociais ouvirmos de transgressões cometidas por quem deveria proteger, ou seja, a polícia muitas vezes comete abusos de autoridade contra o cidadão, essa prática não ajuda a diminuir os índices de violência, sabemos que violência gera mais violência. Sabemos também que a polícia está mal equipada, mal renumerada, mal treinada para o momento histórico em que vivemos e que o contingente de policiais está muito aquém do que necessita. Isso por si só já explica muita coisa. 


Mas a coisa não para por aí. A violência aumentou, esse é um dado concreto. Mas existe algo que é bem pior. A sensação de insegurança em que a maioria da população vive. Essa sensação de insegurança é criada pela grande imprensa, é comum assistirmos matérias sensacionalistas que se parecem com filmes de Hollywood, perseguições implacáveis, tiros, bombas e tudo que um filme de ação mostra. Mas aqui a grande mídia vai além, por que ela sempre faz questão de dar maior destaque ao "bandido" geralmente um cidadão pobre, negro e morador de favela, bairro pobre ou morro.  

A população assiste tudo de boca aberta e toma aquilo como se fosse algo que estivesse acontecendo na esquina da sua casa. A grande mídia procura deixar a população com medo, e é aí que mora o problema, pessoas com medo ficam sem ação, sem pensamento, tornam-se presas fáceis e são manipuladas cotidianamente. Elas acabam reproduzindo a sensação de insegurança. Esse comportamento aumenta a descrença nas autoridades e todo mundo procura se proteger com suas próprias mãos e com isso vemos os indicies de violência aumentar cada dia mais. A violência é uma realidade, mas a violência psicológica criada nos meios de comunicação é pior que uma ditadura. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário