Loading...

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Conjecturando 2013 pra 2014


A política nacional vai dando suas voltas para que no final tudo fique como mais ou menos como sempre esteve. O PMDB é vice da Dilma, ensaiava um voo próprio ou trocar o aliado, com a decisão da Marina e o baixo desempenho do Aécio, vai ficar onde sempre esteve. Do PDT surgiu o SDD Solidariedade, O PDT vai ter o seu passe valorizado e deve permanecer no governo Federal e apoiar a dupla PT/PMDB. 

O Solidariedade está no mercado e para negócio, quem der mais leva. O PSB recebeu a filiação de Marina Silva, ela "afirma-va" que todos os partidos no Brasil não prestam, queria criar a Rede Sustentabilidade e por incompetência não conseguiu. Se filiou no PSB com o apoio e orientação da Natura, do Itaul, das Organizações Globo e da Igreja Universal. Sua máscara cai perante uma boa parcela da população, por outro lado, as expectativa do eleitor coxinha crescem com a possibilidade de uma terceira via realmente viável para 2014. O PSB ganhou Marina e perdeu o governador Cid Gomes, que criou o PROS e vai apoiar Dilma. 

E o PSDB? vai fazer o que? Ficar olhando o jogo ser jogado e se conformar com a condição de coadjuvante. Vai entrar no ostracismo e chegar ao fim da linha? O PSDB pode até, nesta condição e para evitar o seu fim na política nacional, apoiar o PT (por baixo do pano é claro) nas eleições de 2014. O PSDB governa São Paulo e Minas Gerais, representam a elite paulista, será que eles vão aceitar ser substituídos por Eduardo Campos e Marina Silva? 

E o DEM? que era PFL, antes disso era PPB, e antes PDS e antes ainda era ARENA, o partido da Ditadura. Pra onde vai? Com Aécio? Com Campos e Marina? Só há um lugar onde eles podem se dirigir com desenvoltura, é para o buraco. E o PPS de Freire, era de esquerda, virou de centro, foi para a direita, e agora? O PPS se ofereceu para Marina e ela não aceitou, se apresentou como opção para o Çerra e este não se decidiu, o que não surpreende ninguém. O PPS é outro que caminha a passos largos para o buraco. A Eleição em 2014 deve ser muito disputada e muita coisa ainda deve acontecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário